O estranho cinto que virou polêmica em Gana

O estranho cinto que virou polêmica em Gana. Captura/GhanaSports

O jogador Abubakar Traoré foi acusado de levar um amuleto contra os adversários da equipe rival quando foi visto com o objeto na cintura durante uma partida da Liga de Gana. Mas um jornalista desmentiu a história envolvendo o jogador nascido em Burkina Faso.

Em uma parte da África em que muita gente acredita no poder do vodú, soaram os alarmes quando se descubriu que Abubakar Traoré, jogador do Hearts of Oak, portava um amuleto na cintura.
No meio da partida diante do Kotoko, o jogador caiu no gramado, mostrando o objeto que carregava. Rapidamente começou a se espalhar o rumor de que se tratava de um elemento para atrais má sorte aos rivais.
No entanto, o jornalista Saddick Adams deu uma explicação muito menos esotérica: "É um cinturão que muitos homens jovens de Burkina Faso, Guinea ou Mali costumam usar".
Adams disse ter familiares na região que também usam o objeto. "É comum entre a etnia Moishe e se chama 'Seberi'. É um elemento de proteção espiritual", acrescentou.
O jornalista comparou com um rosário usado por cristãos. "Em Gana, pode chamar a atenção, mas não é um elemento estranho no país do jogador", concluiu.

Postar um comentário

0 Comentários